FISIOTERAPIA EM LARES E CENTROS DE DIA

2009/08/11 às 10:11 | Publicado em Fisioterapia em Lares/Associações | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,

Fisioterapia em Lares / Centros de Dias e Aulas de Movimento em Associações

Realizamos acordos com Lares de Idosos, Centros de Dia para a realização de tratamentos de fisioterapia e Aulas de Ginástica Sénior.

Fisioterapia prolonga a independência de idosos com Alzheimer e retarda progressão da doença

Embora na sua fase inicial a doença traga apenas perdas cognitivas e de linguagem, a fisioterapia deveria ser iniciada logo após o diagnóstico. O Tratamento traz benefícios aos idosos ao aumentar o seu equilíbrio e força muscular

Pacientes com Alzheimer deveriam fazer fisioterapia desde o início do diagnóstico. Embora na fase inicial a doença atinja apenas a parte cognitiva e comportamental do doente, a fisioterapia pode colaborar com a diminuição do avanço da doença. “Os exercícios podem minimizar quedas, danos motores e prolongar a independência dos pacientes” (FT Eliane).

Em pesquisa mostrou-se que a fisioterapia é importante para diminuir a progressão da doença. “Por meio de exercícios, a prática pode manter o paciente na mesma fase pelo maior tempo possível”. O treino das actividades do dia-a-dia, como subir a escada ou escovar os dentes, ajuda a melhorar o equilíbrio, diminuindo a dependência dos idosos. O fortalecimento muscular também ajuda na prevenção de quedas.

Os fisioterapeutas também são importantes para orientar os cuidadores a fazer as adaptações necessárias na casa do paciente, como a instalação de barras de apoio no Wc, a retirada de tapetes e uso de iluminação adequada para facilitar sua locomoção e diminuir os riscos de quedas. “Os idosos já possuem, normalmente, alterações de equilíbrio, mas naqueles que têm a doença de Alzheimer elas são ainda maiores”.

Na fase mais avançada da doença, quando o paciente passa a maior parte do tempo restrito ao leito, a fisioterapia é importante tanto para orientar os cuidadores sobre como transferir corretamente os doentes na cama quanto para minimizar as complicações da síndrome do imobilismo. Entre as possíveis conseqüências desse problema estão o encurtamento dos músculos e a perda da força muscular, o surgimento de úlceras por pressão (escaras), trombose, prisão de ventre e pneumonia, entre outros.

“A parte física costuma ficar esquecida no tratamento dessa doença”, que recomenda atenção a actividades como a fisioterapia ou a terapia ocupacional, à actividade física orientada e à nutrição adequada. Ela também ressalta a importância de um trabalho dirigido aos médicos, para que eles também orientem adequadamente os pacientes e seus cuidadores.

Quedas e equilíbrio
A pesquisa analisou 48 idosos com Alzheimer (25 na fase leve e 23 na moderada) e 40 idosos saudáveis. Além de um questionário, respondido pelo familiar, sobre quedas e atividades cotidianas, foram feitos testes de equilíbrio que simularam movimentos do dia-a-dia, como apoiar os pés no degrau, por exemplo. Em relação ao equilíbrio, os pacientes com Alzheimer na fase leve não apresentaram resultados muito diferentes dos saudáveis. Os que estavam num estágio mais avançado da doença tiveram uma maior perda de estabilidade. A capacidade de execução de tarefas diárias foi diminuindo com a progressão da doença.

O estudo comparou o número de quedas de idosos saudáveis com o de pacientes com Alzheimer: enquanto 45% dos primeiros sofreram pelo menos uma queda no ano anterior, nos com a doença o número foi de 50%. “Quedas em idosos são sempre um problema grave. Elas podem causar hematomas e fraturas, levando até a cirurgias e hospitalização. Além disso, a instabilidade e o medo de novas quedas pode aumentar a dependência, o que ainda é mais grave nos idosos com Alzheimer – já propensos a isso”, explica a pesquisadora. Além disso, existe a possibilidade de evoluírem para uma depressão, por ficarem mais restritos.

Os idosos com diagnóstico de Alzheimer na fase leve apresentaram mais quedas que os na fase moderada. “Isso acontece porque eles ainda se expõem mais. Os que estão num estágio mais avançado da doença já andam sempre acompanhados e normalmente não se lembram de terem caído quando estavam sozinhos”. Também é importante evitar o uso excessivo de remédios para alterações do comportamento e agressividade, comuns nesta doença. Esses medicamentos podem facilitar as quedas, aumentando o desequilíbrio e provocando grande sonolência – o que deixa o idoso menos ativo, diminui sua força muscular e traz maior dependência.

Fonte: http://www.usp.br/

 

Anúncios

APOIO DOMICILIÁRIO

2009/08/11 às 9:49 | Publicado em Apoio Domiciliário | Deixe um comentário
Etiquetas: , ,
Precisa de Uma Avaliação e Tratamentos no Domiciliário.
 
Nós Temos a Solução!

No Domicílio Certifique-se que Os Profissionais São Fisioterapeutas.

neuro1

Fisioterapia No Conforto Do Seu Lar

É realizada uma primeira Avaliação, onde é feita a análise da história clínica do utente/cliente, avaliando a sua condição esquelético-muscular, a mobilidade do corpo, áreas de fragilidade, tensões ou lesões.

Os tratamentos de Fisioterapia, quando realizados por profissionais qualificados, alcançam uma alta eficácia no alívio da dor e no aumento do nível do bem-estar do paciente numa grande variedade de patologias que afectam o sistema músculo-esquelético.

Tratamentos que podem ser realizados em casa

  • Massagem Manual;
  • Mobilização;
  • Reabilitação Neurológica: Treino de Transferências, Treino de Equilibrio, Treino de Marcha.
  • Reabilitação de Infecções Respiratórias: Mobilização de Secreções; Aspiração de Secreções.

Patologias

  • Neurológica (Acidentes Vasculares Cerebrais – AVC’s’ , Alzheimer, Parkinson, Esclerose Lateral Amiotrófica),
  • Cardio-Respiratória (Pneumonia, Atelectasia, Bronquiectasia, Bronquilite).

 

 

 

Agora também o serviço de Enfermagem!!!

 

FISIOTERAPIA

2009/08/11 às 9:34 | Publicado em Fisioterapia | Deixe um comentário
Etiquetas: , , , , , ,

Fisioterapia

  • Fisioterapeuta Cristina Silva

É o ramo da saúde que estuda, avalia, previne e trata os distúrbios do corpo humano e movimento consequentes das alterações de órgãos e sistemas humanos.

A Fisioterapia “centra-se na análise e avaliação do movimento e da postura, baseados na estrutura e função do corpo; utilizando modalidades educativas e terapêuticas especificas, com base, essencialmente, no movimento, nas terapias manipulativas, e em meios físicos e naturais, com a finalidade de promoção da saúde e prevenção da doença, da deficiência, da incapacidade e da inadaptação, e de tratar, habilitar ou reabilitar utentes com disfunções de natureza fisica, mental, de desenvolvimento ou outras, incluindo a dor, com o objectivo de os ajudar a atingir a máxima funcionalidade e qualidade de vida.”

 Meios de intervenção da Fisioterapia

  • Movimento (exercicios terapêuticos, treino funcional de actividades da vida diária, métodos de reeducação da postura (R.P.G), técnicas de facilitação e inibição neuromuscular (P.N.F, Bobath), Fisioterapia Respiratória, mecanoterapia, técnicas de relaxamento e reeducação psicomotora.
  • Técnicas de Mobilização dos tecidos e das articulações (diversas técnicas de massagem, técnicas de Cyriax, Maitland).
  • Técnicas de imobilização e contenção selectiva (ligaduras funcionais).
  • Electroterapia(ultra-sons, laser, TENS, Correntes, Crioterapia, Termoterapia).
    • Magnetoterapia – Acelera a cicatrização e regeneração do esqueleto e dos tecidos moles, diminui a perda da densidade óssea. Terapia moderna com efeitos comprovados no controlo da dor e anti-inflamatório e no acelaramento do processo de cura.
  • Hidroterapia.
  • Educação e Aconselhamento.

 

Áreas de Intervenção da Fisioterapia

A Fisioterapia é para individuos, grupos (utentes/familias), comunidades.

  • Patologias Músculo-Esqueléticas

– Alterações Posturais (hipercifose dorsal, hiperlordose lombar, rectificação lombar, escolioses, horizontalidade do sacro) e dores da coluna vertebral.

– Torcicolos.

– Lesões Cápsulo-ligamentares (entorse da tíbio-társica, joelho).

– Rupturas musculares (ruptura dos gémeos, tendão de aquiles, quadricípete).

– Tendinites (epicondilite, tendinite rotuliana).

– Recuperação de Cirurgias ortopédicas (cirurgia ao menisco, prótese de anca, joelho, coluna vertebral, hérnia discal).

– Recuperação de Fracturas (fractura de colo do fémur).

  • Patologias Neurológicas

– Acidente Vascular Cerebral (A.V.C).

– Paralisia Cerebral.

– Lesões do Plexo Branquial.

– Traumatismo Craneo-encefálico.

– Doença de Parkinson

– Esclerose Lateral Amiotrófica.

– Paralisia Facial.

– Poliomielite.

  • Patologias Respiratórias

– Bronquiolites.

– Doença Polmunar Obstrutiva Crónica.

– Asma Brônquica.

– Bronquiectasias.

– Fibrose Quística.

– Pneumonia.

 
 
 

 

Especialidades Terapêuticas

2009/08/10 às 23:51 | Publicado em Especialidades Terapêuticas | Deixe um comentário
Etiquetas: , , ,

Especialidades Terapêuticas

Psicologia Clínica (Adolescentes e Adultos)

  • Dra. Bruna Alves

A psicologia actua na avaliação, diagnóstico, orientação escolar e vocacional, tratamento e encaminhamento e pode ser realizada individualmente ou em grupo, família e casal.

As Áreas de Intervenção são: Avaliação Psicológica, Depressão, Ansiedade e Stress, Dificuldades relacionais, Isolamento Social, Fobias (ex.: social, de animais, espaços fechados, conduzir), Problemas Conjugais e Familiares, Disfunções Sexuais, Processo de Divórcio, Processo de Luto, Adaptação a Doenças Crónicas, Estilo de Vida Desequilibrado, Fadiga Crónica, Insónia, Anorexia e Bulimia Nervosa, Obesidade, Processos de Desabituação e Prevenção da Recaída para dependências de: Álcool, Tabaco, Drogas, Jogo Compulsivo, Compras, Internet, etc, Obsessões e Outros Comportamentos Compulsivos.

Psicologia Clínica – Infantil

  • Dra. Ana Franco

O psicólogo possui conhecimentos sobre o desenvolvimento das crianças. Este pode, mediante a observação e interacção com uma criança (brincando com ela), perceber se o seu desenvolvimento se está a processar dentro dos parâmetros esperados, se está lentificado ou pelo contrário acelerado.
Para além dos problemas de desenvolvimento as crianças podem apresentar uma série de outras dificuldades que são também facilmente identificadas por um psicólogo devidamente treinado ou até mesmo pelos familiares e/ou professores.

A Intervenção Psicológica inclui…
O Apoio Individualizado em crianças e adolescentes pode ser necessária em situações como:

  • Dificuldades de aprendizagem;
  • Problemas de comportamento;
  • Agressividade;
  • Dificuldades de integração e desempenho na escola;
  • Medos, fobias, ansiedade;
  • Tristeza, apatia e indiferenças (Depressão);
  • Problemas de sono (pesadelos e insónias);
  • Atraso desenvolvimento;
  • Problemas relacionados com o controlo dos esfíncteres (Enurese);
  • Isolamento e dificuldades no relacionamento interpessoal.

 

Nutricição / Dietética

  • Dra. Alina Baldé

A Nutrição é a ciência que estuda os alimentos e as suas relações com a saúde, o valor nutritivo dos alimentos, o metabolismo, o equilíbrio das dietas e os factores que interferem na saúde, os quais podem ser sociais, psicológicos, culturais e económicos.

A Dietética é uma área de intervenção interdisciplinar cujo objectivo primordial consiste na aplicação das ciências da nutrição e da dietética na prevenção e no tratamento de doenças e na promoção e educação da saúde, a nível individual e colectivo, assim como nas áreas da investigação, gestão e ensino.

Podologia

  • Dr. Pedro Vieira

Ciência da área da Saúde Humana actua na investigação, prevenção, diagnóstico e tratamento das patologias do membro inferior, nomeadamente do pé e das suas repercussões no Organismo Humano.

As patologias mais frequentes são onicomicoses (unhas com micose), Queratopatias (calosidades), onicocriptose (unhas encravadas), úlceras plantares, fasceites plantares (devido a alterações biomecânicas) e Papilomas víricos (Verrugas), esporão do calcâneo, entorses, dismetrias, neuromas, gretas/fissura, onicomicoses, úlceras, joantes, micoses dérmicas, escolioses, cifose/lordose, pé diabético, joelhos valgus e varus.

Terapia da Fala

  • Dra. Claúdia Silveira

Desenvolve actividades no âmbito da prevenção, avaliação e tratamento das perturbações da comunicação humana, englobando todos os processos associados à compreensão e produção da linguagem oral, escrita e não verbal, assim como alterações relacionadas com as funções auditivas, visual, cognitiva (incluindo a aprendizagem), oro-muscular, respiração, deglutição e voz.

A sua intervenção passa por problemas de disartria, afasia, rouquidão, gaguez entre outras alterações da fala e linguagem em crianças e adultos.

Sinais e sintomas de alerta: Sensação de esforço, de secura, de comichão, de queimadura, de corpo estranho na garganta, fadiga vocal (fonastenia), rouquidão progressiva e/ou persistente por mais de 2 semanas, dor persistente na garganta ou durante a deglutição, aparecimento de uma “massa” no pescoço, pigarreio constante; que ocorrendo com alguma frequência, poderão ser indicativos de patologia vocal.

Fisioterapia

  • Fisioterapeuta Cristina Silva

É o ramo da sáude que estuda, avalia, previne e trata os disturbios do corpo humano e movimento consequentes das alterações de orgãos e sistemas humanos. Actua nas mais diversas áreas com técnicas, metodologias e abordagens especificas com o objectivo de tratar, minimizar e prevenir as mais variadas disfunções. Utiliza entre outros meios, o exercicio físico, terapias manipulativas, electroterapia e hidroterapia. Intervêm individualmente ou em grupo.

Trata as mais diversas patologias: hérnia discal, lombalgia, cervicalgia, ciática, tendinite, bursite, artrose, luxação. contracturas, recuperção pós-cirurgica de fracturas, próteses, traumatismos, bronquiolite, asma, doença pulmonar obstrutiva crónica, AVC, plexo branquial, paralisia cerebral, paralisia facial, traumatismo craneo-encefálico, torcicolo, entre outras.

Create a free website or blog at WordPress.com.
Entries e comentários feeds.